Os pubs londrinos. Ou melhor, eu e os pubs londrinos | #mulheresnobalcão

Por Helô Righetto

Eu nunca fui do bar. Não sei explicar o motivo, até porque na minha família nunca ninguém dispensou a)um copo de cerveja b)uma tarde no boteco c)qualquer razão pra manguaçar d)todas as anteriores. Eu perdi o bonde da cervejinha em uma das fases mais importantes da minha vida, a faculdade. Sabe aquele mito de que os filhinhos de mamãe e papai que vão pra universidade particular não fazem absolutamente nada, apenas bebem cerveja no boteco sujo mais próximo do campus?

Foto: Helô Righetto
Foto: Helô Righetto

Pois é verdade, mas eu era a exceção. Eu, depois da aula, ia pra casa. Eu ia pra casa, gente! Imaginem o tanto de conversa boa que eu perdi, simplesmente porque… eu não tinha aquela coisa do “vamos pro bar”. Pra vocês terem uma ideia, eu nunca tomei um porre, daqueles de passar mal. E hoje, mesmo sendo do bar (siiiiim, continue lendo esse post), eu tenho medo do porre. Eu paro de beber. Porque claro, a adolescente/adulta inciante dentro de mim não passou por isso, depois de crescida é que não vou encarar. Ah, os traumas…

Foto: Helô Righetto
Foto: Helô Righetto

Mas enfim, a luz apareceu no fim do meu túnel! E foi em 2009, quando eu me mudei para Londres (na verdade eu me mudei em dezembro de 2008, mas as primeiras semanas foram em função do caimento da ficha: ai caramba, eu moro em outro país). E Londres me apresentou aos pubs. Claro que eu já havia ouvido falar nos pubs britânicos, mas confesso que nunca me dei ao trabalho de pesquisar qual era a diferença entre um pub e um bar. Pra mim era tudo a mesma coisa: um lugar pra ir beber.

Foto: Helô Righetto
Foto: Helô Righetto

Porém, pra minha felicidade, os pubs não são apenas templos cervejeiros. São lugares onde as pessoas vão pra passar o tempo. Tomar café da manhã (sim, café da manhã), almoçar, jantar. Sozinhos, com amigos, família, esposas e maridos, amantes, que seja.

Você vai no pub encontrar alguém porque é assim que as coisas são feitas aqui. Vamos no pub? Vamos. Tem sempre um na esquina.

O ambiente é agradável, não há formalidades. Peça sua bebida, sua comida, ache sua mesa ou espere no balcão. E o melhor: há um leque imenso de bebidas além da cerveja. O que pra você pode ser algo óbvio, mas pra mim não era. Foi por causa dos pubs que eu descobri que beber com os amigos é legal. Quer coisa melhor do que pedir uma jarra de Pimm’s no verão e passar a tarde com a turma? Ou reservar uma mesa no domingo para almoçar o famoso Sunday Roast acompanhado de uma cidra de morango com limão?

Foto: Helô e um Pimm's
Foto: Helô e um Pimm’s

Então, para os pubs londrinos, mando o meu muito obrigada. Vocês sempre estão de portas abertas quando a gente não sabe muito bem o que fazer, mas sabe que não quer ficar em casa. Quando todos os restaurantes em Londres estão lotados e tudo que a gente quer é um espacinho pra bater papo. Quando começa a chover e não há nenhum museu por perto… há sempre um pub!

Foto: Helô Righetto
Foto: Helô Righetto
Anúncios

Deixe o seu tempero ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s