Ex-libris: uma viagem apaixonante ao mundo dos livros

Por Raphaella Perlingeiro

Anne Fadiman. Ex-Libris: confissões de uma leitora comum. Rio de Janeiro: Jorge Zahar , 1998

Foto: Raphaella Perlingeiro
Foto: Raphaella Perlingeiro

Esse é um livro para quem sabe que viajar começa com histórias que nos seduzem. São 18 ensaios que falam de uma maneira leve, afetuosa e divertida sobre pequenas idiossincrasias que leitores têm com seus livros. É realmente uma declaração de amor ao objeto livro e a todas as coisas maravilhosas que dele suscitam. 

Você deve estar pensando agora: mas o que isso tem com viagens? Acertei? Eu sou apaixonada por todas as histórias do livro. No entanto, tem uma em especial, chamada “Você está Ali”, que todo viajante deveria ler e aplicar. Neste ensaio, a Anne (minha íntima. Imagina?) fala sobre ler livros que falam dos lugares que visitamos no momento em que fazemos isso. E eu garanto: é uma experiências única e inesquecível!

Vejam esse trecho:

“‘Minha jornada terminava no campo de Tresimeno’, escreveu ele (Macaulay) no diário, ‘e assim que o sol levantou-se li a descrição da cena, feita por Lívio’.

No momento em que li essa frase, soube que Macaulay e eu éramos farinha do mesmo saco. É verdade que eu jamais havia reformado o sistema educacional indiano, […] mas esses são detalhes insignificantes. Ele teria com certeza concordado que havia uma semelhança no que realmente contava: éramos devotos de coração do que chamo de leitura do Você Está Ali, a prática de ler livros nos lugares que eles descrevem.”

A citação foi grandinha, eu sei, mas como resistir? Acho que sou farinha do mesmo saco que a Anne. Adoro viajar levando alguma obra que tenha relações com o meu destino, e foi esse capítulo que me fez considerar este livro como interessante para qualquer espírito viajante. No meu caso, adotei completamente esta ideia. Cheguei até ao ponto de fazer uma caixa de poemas/lugares para dar de presente a um amigo que ia passar o aniversário em Paris – mas isso é outra história.

image
Foto: Raphaella Perlingeiro

O livro tem outros ensaios geniais. Eu descobri muito sobre o tipo de leitora que sou lendo-o. Você pode se descobrir também. Por exemplo, no “Nunca Faça Isso a um Livro”, ela fala sobre as diferenças entre o Leitor Carnal e o Leitor Cortês. Ali, conta sobre leitores que preservam o livro como um amante recatado e cortês em oposição aos leitores carnais, que rabiscam e anotam tudo em suas páginas.

É um tipo de ponderação ordinária, mas que faz parte do imaginário de todo leitor feliz, e que torna esse livro tão especial. Não quero contar tudo, apesar da vontade. Contudo, posso dizer: leia o Ex-Libris da Anne Fadiman. Devore-o!

É tão bom pegar um livro sem entraves, que faz a gente se apaixonar, se descobrir e viajar. Esse é meu desejo para você!

Anúncios

Deixe o seu tempero ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s