Panzanella da Katie: a salada da felicidade

Por Raphaella Perlingeiro

Eu cresci comendo as saladas da minha avó. Ela era uma grande cozinheira, mas este era um item sempre desvalorizado no seu imaginário gastronômico. 

Foto: Raphaella Perlingeiro
Foto: Raphaella Perlingeiro

O negócio dela era preparar uma boa língua, o clássico pastelão de frango ou um cozido. Afinal, quem tem tempo para salada com um repertório desses? E mesmo que todos quisessem uma salada diferente, para ela, isso não lhe dizia respeito.

Para playlist da cozinha!

Salada para minha avó era: tomate, alface e pepino no molho vinagrete e ponto final.

Infelizmente, não aprendi a cozinhar com a minha avó. Então, todos esses pratos são como fantasmas na minha vida. Estou sempre procurando aquela receita de pastelão. Por outro lado, essa falta acabou me instigando a construir um novo repertório de receitas. Para vocês verem como nada é totalmente ruim, certo?

Uma das minhas diversões preferidas é ir a livraria e passar horas folheando livros de receitas. E, foi num dia assim que esbarrei com o livro da Katie. Ele me ganhou de primeira. As fotos são incríveis! Faz você desejar ir para uma casa de campo com suas pessoas queridas e alimentá-las com todos os pratos do livro. Uma sensação maravilhosa! 

De todas as receitas, a resolvi testar primeiro foi a Panzanella. Uma salada exatamente como era o pastelão da minha avó, rústico e convidativo. A receita ficou um pouco demorada, já que resolvi assar os pimentões no lugar de chamuscá-los na boca do fogão. 

Mas eu testei e te prometo, vale o trabalho. Vale muito! 

Tweet: Ela é uma salada ótima para converter aqueles inocentes que ainda não descobriram a delícia de um pimentão assado.

Livro: DAVIES, Katie Quinn. Quando Katie Cozinha: receitas e outras coisinhas. São Paulo: editora Panelinha, 2013.

PANZANELLA DA KATIE (serve 2 como prato principal e 4 como entrada ou acompanhamento)

Ingredientes:

1)   8 tomates grape cortados ao meio e no sentido do comprimento – esse detalhe é estético e faz diferença;

2)   Sal marinho e pimenta-do-reino moída na hora (invista em um sal bom);

3)   1 pão italiano redondo do dia anterior. Ele deve ser cortado em pedaços do tamanho de uma mordida (Eu compro no Zona Sul ou na Casa Carandaí);

4)   3 pimentões vermelhos;

5)   1 colher de sopa de azeite extra-virgem (você irá usar mais que isso);

6)   220g de mozzarella de búfala fresca picada de maneira rústica;

7)   1 colher de sopa de alcaparras (a Katie diz para lavá-las antes, mas não é necessário);

8)   1 maço de folhas de manjericão (só as folhas, e você deve usar o manjericão de folha grande).

Molho de vinagre balsâmico

1)   3 colheres de sopa de azeite extravirgem;

2)   1 colher de sopa de vinagre balsâmico (invista em uma garrafa de qualidade. Vai valer a pena!);

3)   Sal marinho e pimenta-do-reino moída na hora.

Preparo:

1)   Pré-aqueça o forno a 130a C (ou na menor temperatura possível. O meu mínimo é 180 a C, por exemplo);

2)   Medir e separar todos ingredientes (vou insistir mais uma vez, essa é uma etapa fundamental. Cozinha é método!);

3)   Coloque os tomates cortados no sentindo do comprimento em uma assadeira;

4)   Salpique sal e pimenta recém moída sobre os tomates. Depois jogue um pouco de azeite. Reserve;

5)   Pegue os pimentões e coloque em uma forma sobre uma folha de papel manteiga (a Katie tosta eles na chama de um dos queimadores do fogão. Eu não gostei dessa opção. Fiz uma zona! Eu prefiro eles assados no forno. Acho que fica mais gostoso. Você pode escolher o jeito que gostar mais);

6)   Leve ao forno os tomates e os pimentões ao mesmo tempo;

 Lembrete! O tempo para o tomate é de 2 horas. Não disse que demora? Se o seu forno for como o meu (um droga), dê uma olhada quando der 1 hora no forno. Você deve retirá-los quando estiverem levemente caramelizados. Para os pimentões, deixe uns 30 minutos depois vire eles do outro lado com um pegador. Eles irão inchar e depois ficarão um pouco tostados.

Não esqueça que esse aspecto murcho o pimentão só terá depois de retirado do forno e esfriado.

7)   Enquanto os tomates e o os pimentões estiverem no forno, pegue os pães picados e coloque em outra forma e regue com um pouco de azeite. Reserve;

8)   Já passou uma hora? Veja se os tomates estão levemente caraterizados. Se a resposta for sim, retire-os do forno e reserve;

9)   Você já pode colocar os pães no forno por 30 minutos no máximo (é só para eles ficarem crocantes);

10)    Agora é vez dos pimentões! Quando levemente tostados, retire os pimentões e deixe-os esfriar;

11)    Enquanto isso faça o molho. É só misturar todos os ingredientes em uma tigela;

12)    Se os pães estiverem prontos, não esqueça de retirá-los;

13)    É hora de tirar a pele e as sementes dos pimentões. Não esqueça de tirar a parte branca também (o cheiro é incrível nessa hora);

14)    Fatie os pimentões em tiras (não precisa ser perfeccionista), depois jogue em uma tigela e misture um pouco de azeite extra-virgem;

15)    Jogue o molho de balsâmico sobre os pães ainda na forma;

16)    Misture bem e depois retire-os com uma escumadeira e os leve para a travessa onde pretende servir a salada (tome o cuidado para deixar um pouco do molho na forma. Você irá usá-lo depois);

17)    Junte ao pão o tomate caramelizado, o pimentão (sem o excesso de azeite); a mozzarella picada; as alcaparras (lavadas ou não) e o manjericão;

18)    Agora sim, você vem com o resto do molho que ficou na forma onde foi assado o pão e derrama o restinho do molho sobre a salada;

19)    Tempere com sal e pimenta. Voilà! Habemus Panzanella!

Anúncios

Deixe o seu tempero ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s